Investigação

Desde o seu início, o Centro Takiwasi promove a investigação científica básica e psicoclínica sobre o seu modelo terapêutico para o tratamento das dependências, cuja originalidade e eficácia tem interessado investigadores em Antropologia, Etnologia, Medicina, Psicologia e Psiquiatria e tem sido objeto de estudo de mais de 60 projetos internacionais de investigação, articulando uma comunidade académica interdisciplinar, integrada por instituições científicas de excelência mundial. Entre estas cabe mencionar: Centre for Addiction and Mental Health - CAMH (Canadá), James Cook University (Austrália), University of Fribourg (Suíça), École des Hautes Etudes en Sciences Sociale de Paris (França), École de Santé Publique de la Université de Médecine Henri Poincaré de Nancy I (França).

O crescente interesse da comunidade científica é o reflexo de um processo global, observado há algumas décadas, de aproximação e abertura da cultura ocidental a conceitos e metodologias para a saúde provenientes das diferentes Medicinas Tradicionais do mundo. Neste contexto é de importância fundamental contar com informação rigorosa e confiável que sirva às pessoas que trabalham e tomam decisões no âmbito da saúde e das políticas públicas. A investigação científica tem o papel fundamental de gerar tal informação. Para garantir rigor e qualidade, consideramos chave a colaboração com instituições científico-académicas especializadas nos campos da saúde mental, das dependências e das neurociências.

Para melhorar a avaliação da nossa proposta terapêutica e contribuir para a compreensão dos vícios desde uma abordagem mais ampla, o Centro Takiwasi padronizou os seus processos institucionais criando um sistema informatizado de recolha, armazenamento e gestão da informação terapêutica e clínica denominado Plus. Este instrumento, para além de criar condições favoráveis em termos de acessibilidade, rigor e qualidade da informação que permitem apresentar e realizar estudos científicos sobre o uso de plantas amazónicas em contextos terapêuticos, serve de apoio aos terapeutas no trabalho diário de seguimento dos seus pacientes e casos clínicos.

A importância desta iniciativa baseia-se na necessidade, reconhecida pelas ciências biomédicas, de realizar mais investigação que contribua para melhorar a compreensão dos vícios e a desenvolver intervenções eficazes. O carácter inovador do tratamento no Centro Takiwasi, que consiste em fornecer uma visão intercultural das causas dos vícios, assim como na forma de abordá-las e dos mecanismos para a reabilitação, é uma oportunidade valiosa para a investigação neste campo. O sistema Plus concentra-se diretamente em atender essa necessidade, armazenando informação clínica em que se reflitam os processos de reabilitação de centenas de pessoas de diferentes origens étnicas, culturais e socioeconómicas. A informação clínica armazenada graças ao Plus já está a ser utilizada por investigadores de diversos países e de diferentes disciplinas, para aprofundar a compreensão das dependências e da abordagem do Centro Takiwasi.

A observação empírica comprovou a alta eficácia dos tratamentos ancestrais tradicionais para tratar as dependências a substâncias tóxicas. Ainda precisamos de validação do nosso protocolo por parte da comunidade científica internacional. Por esta razão têm-se organizado várias iniciativas. Uma delas é a avaliação da eficácia do tratamento de Takiwasi com o Projeto ATOP (Ayahuasca Treatment Outcome Project), cujas ferramentas obtiveram a aprovação por parte do Comité de Bioética no Peru. Trata-se de um projeto de investigação internacional no qual, desde 2013, colaboram vários países como Canadá e México, Brasil e Austrália, entre outros. Com este projeto procuramos avaliar sistematicamente os efeitos terapêuticos e a eficácia do tratamento de vícios que se baseia na complementação da Medicina Tradicional Amazónica com a psicoterapia moderna.

Para garantir uma adequada difusão dos resultados e descobertas, Takiwasi apresenta o seu trabalho de investigação e experiência clínica em conferências no âmbito da saúde, participa em espaços mediáticos de divulgação científica e organiza fóruns científicos de relevo internacional.

Vídeo de apresentação do Departamento de Investigação do Centro Takiwasi

Investigação Aplicada em Etnobotânica

Laboratorio Takiwasi

A partir da investigação fundamental baseada numa articulação inteligente das contribuições das medicinas modernas e das medicinas empíricas, e em especial da investigação aplicada em etnobotânica, no interior do Centro Takiwasi foi criado desde 2007 um laboratório farmacêutico para a elaboração de produtos naturais de qualidade à base de plantas medicinais amazónicas.

Para além de elaborar produtos naturais de alta qualidade inspirados na Medicina Tradicional Amazónica, o Laboratório trabalha para que as comunidades nativas possam recuperar o controlo sobre os seus conhecimentos ancestrais relacionados com o uso das plantas medicinais, investigando e protegendo esta fonte de sabedoria.

Criado como projeto estratégico para conjugar a conservação do meio ambiente e o desenvolvimento inclusivo das comunidades, o Laboratório Takiwasi transformou-se na unidade produtiva do Centro dedicando-se ao biocomércio e promovendo a geração de valor acrescentado no aproveitamento sustentável dos recursos da biodiversidade amazónica.

Saiba mais

Investigamos as práticas da Medicina Tradicional Amazónica usando os recursos tecnológicos da medicina e psicologia modernas.

Formulário de contato

×