Antecedentes

A Região de San Martín foi nos anos 80 e inícios dos 90 uma das principais zonas de produção de pasta básica de cocaína (pbc) e Tarapoto uma das três cidades de maior consumo de droga no Peru. Esta zona da Alta Amazónia possui simultaneamente uma grande biodiversidade que serve de base a numerosas práticas médicas autóctones ainda muito vivas e dinâmicas, capazes de apresentar alternativas terapêuticas para enfrentar os grandes desafios contemporâneos na saúde pública.

Enquanto a medicina convencional oficial oferece resultados pobres no tratamento dos vícios, a observação científica foi capaz de comprovar a alta eficácia dos tratamentos tradicionais ancestrais para tratar as dependências a substâncias tóxicas. Desde os anos 60 do século passado, a neuropsiquiatria peruana tem sido reconhecida mundialmente pelo seu estudo das medicinas autóctones (C.A.Seguin, M.Lemlij, O.Ríos, F.Cabieses, M.Chiappe, etc.). Em 1978, o Dr. Mario Chiappe, reportou à OMS a alta percentagem de casos de alcoolismo curados com métodos tradicionais empíricos dos curandeiros do Norte dos Andes do Peru.

Desde 1986, a investigação de base de TAKIWASI centra-se na observação participante do trabalho dos curandeiros amazónicos, especialmente do uso ritualizado de plantas medicinais para o tratamento dos consumidores de pasta básica de cocaína, cannabis, cocaína e álcool. Com base nisto, em 1992, Takiwasi abriu as suas portas para oferecer um protocolo de tratamento aos consumidores de drogas legais ou ilegais (pbc, marijuana, álcool, fármacos, etc.). Para isso foi construída uma infraestrutura adequada para a residência e convivência dos pacientes, e foi constituída uma equipa multidisciplinar formada por médicos, psicólogos, educadores, curandeiros e vários assistentes terapêuticos. Desde o seu início, Takiwasi recebe pedidos de tratamento que chegam tanto de maneira individual como referidos por instituições públicas ou ONG´s, e acolhe pacientes locais, nacionais e estrangeiros.

O nosso centro é uma Comunidade Terapêutica do Tipo Serviço de Apoio Médico: Centros de Apoio para Dependentes de Substâncias Psicoativas e outras Dependências, com Autorização de Funcionamento emitido pela Direção Regional de Saúde de San Martín – Peru, através da Resolução Nº 006 – 2017 – GRSM/DIRES – SM / DIREFISA com EXP: 1536878, de 18 de Janeiro de 2017. Desta forma torna-se numa das poucas Comunidades Terapêuticas do Peru com reconhecimento legal. Também estamos associados ao CENSI, Centro de Estudos Nacional de Saúde Intercultural, e à ACTP, Associação de Comunidades Terapêuticas Peruanas.

De acordo com esta Autorização de funcionamento, Takiwasi apenas pode tratar pacientes do sexo masculino entre 18 e 59 anos de idade. Para maiores de 50 anos é feita uma avaliação caso a caso, de acordo com as suas condições médicas e substância (s) de que são dependentes. Para casos de alcoolismo puro também avaliamos caso a caso, dado que o problema é mais complexo, mais ainda se as pessoas são mais velhas e não têm suporte familiar adequado depois do tratamento.

Formulário de contato

×